Cada vez mais as organizações tem visto o poder do investimento nas ferramentas de BI para gestão dos dados gerados e na transformação destes dados em informações úteis para tomada de decisão. E o mercado de software tem entendido essa necessidade e criado ferramentas para isto. A necessidade de uma abordagem inteligente dos dados se tornou trivial para todos que buscam se manter competitivos no mercado.

 

Mas uma parte desse mercado não esta pronta para manter uma pesada estrutura de BI executando dentro da sua empresa. Muito menos, tem capital suficiente para investir no seu desenvolvimento. Mas nem por isso é preciso deixar de aproveitar o BI. Como produto geral, temos agora o BI na medida que o cliente demanda no momento.

O desafio inicial de um projeto de Business Intelligence é descobrir como esse recurso irá de fato ajudar seu cliente a ganhar algo, seja poder de venda, solução de crises. Enfim, o produto tem que gerar resultados para crescer, senão morre antes de começar. Mas nesse momento, temos um outro desafio, geralmente projetos de BI tem custos expressivos para implantação, o que gera muita resistência, principalmente em cenários onde o lema é “Faça mais com menos”.

Sempre que encaramos um problema desses, temos que fatiar a solução em pequenas entregas. Uma boa abordagem aqui é partir para o que conhecemos como Self-Service BI. Qual a melhor forma de provar que algo é bom ? Isto mesmo, demonstrando e utilizando. Isto é possível com as ferramentas de BI Self-Service. Partindo do principio que é o primeiro contato dessa organização com BI e que é preciso provar o valor do produto, pequenas visualizações de informações utilizando ferramentas de BI podem ser bem vantajosas.

Por exemplo, imagine uma planilha do Excel com dados de vendas de uma determinada unidade. Esta planilha tem informações básicas como valor dos produtos, vendedor, o próprio produto e endereço do cliente que comprou. Esses dados foram extraídos para envio aos diretores. Utilizando uma modelagem self-Service, essa planilha poderia por exemplo, ser editada utilizando o Power Pivot add-in para Excel e explorada utilizando o Power View para Excel. Duas ferramentas básicas, incluídas na edição Plus do Excel 2013 que podem dar mais vida aos dados e demonstrar o poder do BI. Agora vamos elevar a experiência, essas planilhas do Excel podem ser disponibilizadas em uma instalação do Sharepoint, e assim compartilhadas de forma estruturada, com recursos do Excel Services, por exemplo.

O Self-Service BI permite explorar os recursos do Business Intelligence sem custear um investimento inicial alto, dessa forma, é possível entender o real valor do BI para a instituição. Em um segundo momento, partir para uma abordagem coorporativa eleva o valor da experiência. O BI considerado Coorporativo, trabalha com ferramentas de alta performance e disponibilidade, que permitem avançar no conceito inicial de entrega rápida do Self-Service e investir em um cenário complexo de dados, com uma entrega completa, Data Warehouse, ferramentas de ETL, bancos OLAP.

Contudo, uma diferença básica entre Self-Service e Corporativo, pode estar no momento ideal de aplicação. O primeiro geralmente atende muito bem as demandas iniciais, o segundo é um passo a mais para amadurecer um cenário de dados mais robusto.

Conhece mais sobre o Self-Service BI para Excel acessando o seguinte endereço http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=44027 , veja aqui uma visão geral sobre o BI http://www.microsoft.com/brasil/servidores/bi/default.aspx.

Advertisements