O Power BI esta alinhado com as novas estratégias de Business Intelligence da Microsoft, entregar insights para todos os membros de uma organização, sendo que essa entrega pode ser feita de todos para todos. Para entender bem, vamos imaginar que um diretor de marketing esteja avaliando um ROI (retorno sobre o investimento) de uma campanha para o website da empresa, o cenário de BI natural, seria uma demanda para TI da organização. Com o Power BI, podemos adiantar um passo, esse responsável pelo Marketing, pode se conectar ao serviço Google Analytics, por exemplo, capturar os relatórios de acesso ao website e com poucos cliques criar um Dashboard atraente e afinado com seu entendimento.

Parece muito ambicioso, e até certo ponto é mesmo. Sabemos que na maioria das vezes, um gestor ou diretor, não terá o expertise ou até mesmo o tempo necessário para realizar uma exploração de dados, porem, o produto já esta pronto para atende-lo, caso ele tenha essa necessidade.

Mas como o Power BI esta organizado para esse tipo de entrega ? Hoje, a família de produtos que leva a marca Power, é muito grande. Vai desde recursos do Excel, como o Power Pivot, Power Query, Power Maps, Power View até o serviço de Power BI na nuvem. Falando especificamente deste último, um  ecossistema grande tem se formado em volta do Power BI Service, para entender melhor como tudo se encaixa, vamos descreve-los brevemente:

Power BI Service – Podemos dizer que é a central de compartilhamento de dashboards, relatórios, fontes de dados e outros recursos do Power BI. É hospedado em nuvem, o que permite a criação do ambiente em segundos, e oferece uma suíte de recursos mais completa, com grupos de compartilhamento, conexão nativa a uma lista crescente de serviços e ferramentas de autoria, propriamente ditas. Além de tudo isso, conta com a pesquisa em linguagem natural, o que facilita uma busca rápida nos dados, e até mesmo integração com o assistente pessoal da Microsoft, a Cortana.

Power BI Desktop – Complementa a parte autoral do produto, é a ferramenta mas indicada para construção de relatórios onde exista a necessidade de manipulação dos dados, pois permite a importação de uma fonte de dados, a modelagem em formato tabular (semelhante ao Power Pivot), a construção de relatórios e a posterior publicação no Power BI Service. Entendemos o Power BI Desktop como um editor avançado do Power BI Service, quando temos um resultado, publicamos isso no Serviço para compartilhar com a empresa.

Power BI Mobile Apps – Um diferencial do Power BI certamente são os apps nativos para as três plataformas mais utilizadas de sistema móveis (Android, IOS e Windows Phone). O que é positivo nesses aplicativos, é o fato de serem customizados para cada ambiente que estão sendo consumidos, assim um cliente do Android por exemplo, vai utilizar um aplicativo com a cara e os recursos do Android, e tudo isso, com o esforço mínimo da TI para publicação, mínimo nem seria a palavra adequada, já que todos esses apps são desenvolvidos e mantidos pela Microsoft.

Power BI Gateway – Para finalizar, o Power BI Gateway, é a ponte entre o mundo on-premisse e a nuvem. Imagine que você já tenha um BI rodando muito bem na sua organização, mas esta carente de uma ferramenta de visualização com novos recursos. Utilizando o Gateway, você pode conectar-se nessa fonte de dados local, e criar dashboards ricos com o Power BI, sem perder o trabalho já existente.

Power BI - System

Cada um dos recursos tem uma entrega especifica, o resultado final é um ecossistema bem completo, com ferramentas de autoria e visualização, alinhadas com a tendência de um BI Self-Service.

😉 até a próxima.

 

 

 

Advertisements